Uma expedição inusitada: caminhando pelas águas do Rio Verde

por Daiani Mistieri*

Nem a garoa fina, nem o ventinho que insistia em bater, afastaram arquitetos, jornalistas, gestores ambientais e cidadãos, do desejo de estar junto ao Rio Verde, na Vila Madalena – São Paulo, num domingo pela manhã.

a região do Sumaré na primeira metade do sec XX e hoje: à esquerda, no alto, o Cemitério do Araça e a Av. Municipal (hoje Dr. Arnaldo); descendo pelo centro da foto para o canto direito baixo a Av. Afonso Bovero; na foto atual é possível ver a Av. Sumaré (vale do Rio Sumaré- Água Branca), o viaduto de onde saímos e a Av. Paulo VI (vale do Rio Verde).

Continuar lendo

Anúncios

Rios, Ruas, Árvores e um monte de gente…

por Eduardo Shimahara

Dia 31 de Julho de 2011, um domingo de manhã, céu cinzento, frio e aquela garoazinha que vai e vem, nove e meia da manhã e eu estava lá em cima da ponte sobre a Av.Dr.Arnaldo, bairro do Sumaré, São Paulo, Brasil.

Por alguns minutos eu achei que ia ficar ali mesmo sozinho, esperando meu amigo Luiz de Campos Jr, que me convidou pra conhecer outro amigo dele que andava meio esquecido.

Chega um, chegam dois, três. De metrô, de taxi, e logo já são vinte pessoas encarando o mesmo dia cinza, frio e com alguns pingos ainda caindo do céu paulistano. Todos convidados pra conhecer o amigo do Luiz. Continuar lendo