Ascensão de um rio…

 A água ajuda a reviver uma cidade industrial acabada

Por David Richardson – 24 de Fevereiro de 2012 [*]

Representação artística do rio na Larkin Plaza, centro de Yonkers, quando a restauração estiver concluída.

Por quase cem anos, a quarta maior cidade de Nova York esteve sobre um rio escondido. O Saw Mill, ou Nepperhan (“pequena água rápida”, seu nome nativo americano original), subiu e desceu com as estações do ano debaixo de um estacionamento lotado no centro de Yonkers. […]

O rio corria pelo centro da cidade e tinha desempenhado um papel central na sua história – no início dos anos 1600, estimulou as usinas e indústrias que alimentavam a expansão da cidade. Mas, no início dos anos 2000, o Saw Mill não estava mais na memória viva do centro de Yonkers. Foi então que alguns moradores imaginativos tiveram a ideia de que se a cidade trouxesse nova vida ao rio, o rio poderia ajudar a sustentar a cidade.

O Saw Mill River sendo encoberto na década de 1920.

Paul Summerfield, engenheiro da cidade de Yonkers, diz que na década de 1920, o crescimento da indústria e da população transformou o rio em “um esgoto a céu aberto.” Em 1925, um trecho de 800 metros de comprimento foi convenientemente descartado, enterrado em uma galeria de aço e concreto, ou um conduto, com aproximadamente 3 metros de altura e 6 metros de largura.

Galeria do Saw Mill River

De lá para cá, as então prósperas usinas que funcionavam junto ao rio desapareceram e empresas, como a famosa empresa Otis Elevadores, sumiram. Por vários anos, no lugar do ativo rio Saw Mill, havia não mais do que o desinteressante estacionamento do escritório do departamento de Veículos Motorizados de Nova York de Westchester.

“Não havia muito que ver”, diz Brad Tito, gerente de meio ambiente e sustentabilidade da cidade, descrevendo a paisagem urbana do bairro. “Você nunca desconfiaria que houvesse um rio debaixo de seus pés.”

Com Manhattan a apenas alguns minutos de trem e com a competitiva disputa das cidades pelos residentes, empresas e visitantes na região metropolitana de Nova York em pleno andamento, “não há muito que ver” não ajudava em nada.

“Alguma coisa precisava mudar em Yonkers”, diz Ann-Marie Mitroff, diretora de programas fluviais da organização sem fins lucrativos Groundwork Hudson Valley, um grupo que trabalha pela saúde ecológica do rio Hudson e seus afluentes (o Saw Mill entre eles) e das comunidades do seu entorno.

Por volta de 2005, a Groundwork recrutou estudantes de design da Universidade Columbia e outros a fazer alguns “desenhos preliminares” de como o rio pareceria se fosse ser trazido para a superfície, ou “à luz do dia”, diz Mitroff […]

O Corpo de Engenheiros do Exército dos EUA e outras agências, juntamente com o ex-governador de Nova York George Pataki, emprestaram o seu apoio à ideia. Por fim, os defensores do rio se juntaram e alinhavaram financiamento de uma variedade de orçamentos para iniciativas de limpeza de águas para por o projeto em andamento…

Mitroff diz que as ideias para o futuro do rio e a proposta de parque vieram de todos os cantos durante uma série de iniciativas na comunidade. Seu grupo, então, trouxe especialistas no ambiente dos peixes para ajudar a proteger e recuperar as espécies nativas no canal, trabalhando nas características do projeto, como escadas para peixes e outras passagens de peixes cuidadosamente concebidas.

As obras para expor novamente o rio Saw Mill (junho/ 2011).

O plano final, que teve início em 2010, situa o rio Saw Mill dentro de uma faixa de 250 metros de uma bucólica paisagem fluvial restaurada. Quando estiver concluído, o parque incluirá um anfiteatro de 1.000 lugares e acomodações para as artes, organizações comunitárias, mercados públicos e outras atividades, juntamente com espaços tranquilos onde os visitantes poderão contemplar a natureza, mesmo estando no centro da cidade. No último outono, os engenheiros abriram o conduto e entregaram o rio Saw Mill no seu leito reconstruído – e à luz do dia pela primeira vez em quase um século. […]

O Rio Saw Mill à luz do dia.

“É incrível ver o parque tomar forma como um desabrochar ecológico e uma restauração ambiental no centro de uma das cidades mais densamente povoadas de os EUA”, diz Tito. Espécies nativas, como a enguia americana voltará a ser capaz de migrar por ali (uma façanha épica em que os bebês enguias viajam do Mar dos Sargaços nos trópicos todo o caminho até os pequenos riachos e lagos da costa nordeste para amadurecerem).

[…] Assim que o trabalho começou, Summerfield sentiu uma vibração nova na vizinhança. Houve muita preocupação quando a cidade retirou o estacionamento para cavar o novo canal, mas as ruas próximas logo ficaram ocupadas, simplesmente “porque as pessoas começaram a estacionamento mais longe e começou a ter mais tráfego de pé”, diz ele. “A vista da Main Street melhorou, só porque tinha mais gente e havia mais atividade.”

Tito é um dos que pensa que o Saw Mill trazido à luz do dia logo começará a atrair novos locais para jantar, desenvolvimento e comércio para o coração de Yonkers: “Quem não gostaria de um escritório com vista para um espaço aberto maravilhosamente restaurado, com água correndo pelo centro da cidade? ”

[*] Tradução livre e reedição de trechos do texto original – David C. Richardson escreve sobre ciência, meio ambiente e política social de Baltimore, Maryland – http://grist.org/cities/river-rising-water-helps-revive-a-washed-up-industrial-town/

————————————-

The New York Times

LUZ DO DIA EM YONKERS

Editorial – 21 de agosto de 2011 [*]

Nem todas as infraestruturas em ruínas são ruins. Em Yonkers, em uma estreita faixa de terra acima do rio Hudson, estão os restos arrancados do centro de uma praça e estacionamento. É um dos exemplos mais encorajadores de destruição urbana que a região tem visto nos últimos anos.

A cidade está rasgando um pedaço de concreto e asfalto que, durante décadas, escondia um tesouro enterrado: o rio Saw Mill. O Saw Mill, que serpenteia através de Westchester County antes de desaguar no rio Hudson, teve suas poucas centenas de metros finais pavimentadas nos tempos em que os rios eram esgotos industriais. Tornou-se um bueiro. Ao revelar, ou trazer à luz do dia, o Saw Mill em um parque de quatro hectares, Yonkers está seguindo o exemplo de cidades como Providence, que têm construído melhores centros urbanos no entorno de redescobertos cursos d’água públicos.

Você não pode ver água corrente ainda atrás das cercas, mas montes de terra virgem e paredes de concreto ondulado insinuam o que está por vir: logo, um rio real, com ondulações, pedras, calçadas e árvores. Um espaço urbano enobrecido por peixes, aves, insetos e rãs.

[…] Yonkers é uma obra em andamento. Só vai melhorar com um rio passando por ela.

[*] Tradução livre e reedição do texto original – http://www.nytimes.com/2011/08/22/opinion/daylight-in-yonkers.html

————————————-

SAW MILL RIVER COALITION

A coalizão pelo rio Saw Mill foi criada em 2001 para defender a recuperação do rio na pequena comunidade de Westchester County, através da qual o rio corre no seu caminho para o rio Hudson. A coalizão é uma dinâmica parceria de grupos sem fins lucrativos, órgãos governamentais, prefeituras, empresas e membros da comunidade.

A missão da coalizão é o de ajudar as pessoas a revitalizar, proteger e desfrutar do Saw Mill River. Os projetos incluem esforços para melhorar a qualidade da água, incentivando o uso sustentável da terra, restauração do ambiente e da vida selvagem, promovendo oportunidades de lazer e conscientização sobre a história e significado do rio […]

http://www.sawmillrivercoalition.org/

Anúncios

4 pensamentos sobre “Ascensão de um rio…

  1. Muito incrível! Pena que não dá para fazer um mutirão de madrugada e resgatar algum rio de São Paulo 🙂

Seu comentário é bem vindo!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s